Cultura

Casos de Minas

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

O misterioso pé de gameleira

No alto do Bota-Vira ficava o pé de gameleira. Era uma árvore frondosa e sombria. O tronco enorme tinha um oco profundo que cabia uma pessoa adulta de pé.Era tão folhosa que oferecia uma sombria úmida e sinistra a quem por ventura passasse por ali.

 


O lugar era deserto e dava medo a qualquer um.Perto, morava uma velha desdentada e também solitária. Conta-se que na Semana Santa, mais precisamente na sexta-feira da paixão, aparecia no oco da gameleira, um diabo com seu tridente reluzente.Ele vinha buscar a alma das pessoas malvadas.

 


Certa tarde, alguns meninos curiosos resolveram ir até a casa da velha, para roubar mangas maduras.O dia estava nublado e frio, mas os garotos estavam dispostos a realizar a aventura a qualquer preço.Sabiam do risco que estavam correndo, mas não deram importância. As mães não sabiam de nada e quando voltassem daria uma desculpa qualquer. Assim pensaram.

 


Já estava escurecendo quando passaram debaixo da misteriosa árvore.Silenciosos, os três meninos foram caminhando depressa. Um silvo forte reboou pelos ares, fazendo o cabelo de todos ficar em pé.Trêmulos, tentaram correr, mas só conseguiram andar mais rápido.De longe perceberam que a casa da velha estava ás escuras. Tudo conspirava contra eles nesse fatídico dia. Um cão começou a rosnar, o gato a miar e uma coruja agourava na mangueira ao lado.Um dos garotos começou a chorar enquanto os outros dois pesquisavam o terreno.Perceberam então, que havia entrado numa enrascada.Deram meia volta e começaram a descer o morro.

 


Um vento leve fazia um murmúrio estranho por entre as árvores. Tudo era breu e a medida que andavam ouviam as corujas agourando. Juntinhos, os audaciosos meninos foram descendo...descendo... Ao aproximarem do pé de gameleira, notaram que uma luz acendia e apagava no oco da árvore fazendo-a resplandecer. Tentaram correr, mas não deram conta. Ouviram, então um gemido e a seguir, um grito forte. Neste momento caíram desmaiados.

 


Altas horas, cansados de esperar, seus pais saíram carregando lamparinas e lampiões a procura dos garotos.Encontraram-nos desacordados bem debaixo do misterioso pé de gameleira.Desapontados, no dia seguinte, os aventureiros e teimosos meninos pediram desculpas aos seus pais e prometeram nunca mais sair sem avisar.

 


Até hoje, o pé de gameleira ainda esta de pé, lá no alto do Bota-vira, numa cidade histórica, bem no interior das Minas Gerais.

 

Enviar link