Cultura

Entrevistas

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó

Cristiano Lopes - Março 2016

  • Turismólogo Cristiano Lopes - Arquivo Pessoal
  • Turismólogo Cristiano Lopes - Arquivo Pessoal
  • Arquivo Pessoal


No aniversário de 14 aninhos do descubraminas.com, confira entrevista com o especialista Cristiano Lopes, que fala sobre o turismo em Minas Gerais e as contribuições do portal para o setor. Cristiano é palestrante, consultor empresarial, professor universitário, colunista de empreendedorismo do jornal "Hoje em Dia" e diretor da Academia Mineira de Marketing (AMMA).


“Minas Gerais é um estado plural, podendo ser considerado a síntese do Brasil.”



Por Roberta Almeida

Descubraminas - O turismo é uma atividade muito importante para a economia mundial. Como está configurado o atual cenário do turismo no mundo e no Brasil?

Cristiano Lopes - O turismo, desde a década de 90, é considerado como uma das três principais economias do planeta. Nos últimos anos, o turismo internacional tem apresentado crescimento médio de 4% ao ano, de acordo com a OMT - Organização Mundial do Turismo.

As estatísticas referentes ao turismo mundial no ano de 2015 apresentaram resultados expressivos e impressionantes: 1,184 bilhão de deslocamentos turísticos, 10% do PIB, um de cada 11 empregos e 6% do comércio internacional.

O Brasil também apresenta crescimento, mas ainda com números irrisórios se comparados ao cenário internacional. Na prática, o Brasil representa menos de 0,55% do mercado internacional e continua “engatinhando" com os velhos problemas que ainda precisam ser solucionados.


DM - As cidades mineiras são famosas por suas tradições. Para que os visitantes tenham uma experiência agradável em Minas Gerais, o que os municípios devem fazer para que esse visitante divulgue e retorne a esses destinos?

CL - Minas Gerais é um estado plural, podendo ser considerado a síntese do Brasil. Temos um potencial turístico fantástico, mas ainda temos poucos produtos consolidados (produtos de “prateleira”) para alavancagem da atividade de forma plena.

A verdade é que (NÓS) precisamos aprender a TURISTIFICAR o nosso estado - a palavra turistificar significa transformar atrações turísticas (potencial) em atrativos turísticos (produto). Só assim daremos o pontapé inicial de uma nova fase do turismo em Minas Gerais.


DM - A hospitalidade mineira é uma marca nacional. Como manter as tradições na hora de receber o visitante sem deixar de lado o processo da inovação?

CL - O ideal é conseguir agregar inovação com tradição, calibrando a “pegada" de acordo com o perfil do negócio e do público. A hospitalidade mineira é uma marca registrada com forte tradição, se tornando, na maioria das vezes, um fato muito positivo para o turismo. Entretanto, ter uma hospitalidade marcante não significa, necessariamente, prestar um serviço ou atendimento de qualidade ao cliente.

Para a hospitalidade se tornar um diferencial competitivo “de fato” no turismo, ela precisa estar agregada a outros elementos como competência, capacitação e profissionalismo. O “novo" consumidor do turismo é mais exigente, é mais experimentado, é mais viajado e cada vez mais busca novas experiências e vivências.


DM - E qual o perfil deste novo consumidor do turismo?

CL - As novas gerações de consumo estão chegando ao mercado, que são os integrantes da geração “Y” e “Alpha”. Com isso, muita coisa vai mudar, especialmente a formatação dos novos produtos e o modo de compras das viagens.

Em 2015, a Amadeus Brasil divulgou uma pesquisa realizada pela The Future Foundation, intitulada Future Traveller Tribes 2030, classificando os viajantes em seis nichos para 2030:

buscadores de capital social: pessoas que vão escolher os destinos através da internet com forte influência das opiniões, comentários e recomendações dos usuários para tomar decisões; 

puristas culturais: público que quer conhecer um ou mais localidades e seus aspectos culturais; 

viajantes éticos: viajantes que terão como premissa os valores morais, por exemplo, se hospedar num hotel sustentável ou escolher um transporte que emita menos gases poluentes; 

buscadores de simplicidade: escolhem destinos desconhecidos e com pouca infraestrutura em detrimento ao aproveitamento da originalidade e essência das localidades; 

participantes por obrigação: viagens de negócios e a trabalho;

caçadores de recompensas: pessoas que estão em busca de viagens agradáveis e de experiências exclusivas e compensatórias em termos de relação investimento e tempo dedicado.


DM - Na pauta de constantes reuniões, o Turismo de Negócios é apresentado como destaque em Belo Horizonte. Como funciona a dinâmica deste segmento?

CL -
O Turismo de Negócios depende, de um lado, da extensa e complexa integração da cadeia produtiva do turismo, composta pelos meios de hospedagens (hotéis, apart-hotéis, pousadas, albergues da juventude), pelos centros de convenções e exposições, pelos meios de transporte (aéreos, rodoviários, ferroviários, táxis, locadoras, vans), pelas agências receptivas, pelas operadoras turísticas, pelos organizadores de eventos e produtores culturais, pelos atrativos turísticos, pelo setor de alimentos & bebidas (restaurantes, bares e afins), pelos fornecedores da área de eventos (sonorização, iluminação, buffet, decoração e afins), pelo comércio em geral e, por outro lado, depende da parte comercial para gerar o "business”.

Para isso acontecer, a cidade precisa intensificar ações de divulgação e reforço da marca junto aos mercados prioritários e aos organizadores de feiras e congressos, a fim de captar de eventos para a cidade e fazer o negócio acontecer.

A última estatística oficial da ICCA - International Congress & Convention Association, publicada em 2014, coloca Belo Horizonte como sendo a 9ª cidade do Brasil que mais recebe eventos internacionais. O Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau já está acelerando o Projeto “Belo Horizonte aos Olhos do Mundo", para reverter este quadro e posicionar a cidade numa condição mais favorável e condizente com a sua realidade.


DM - Diante dos moldes dos salões de turismo, você acredita que este tipo de evento é oportuno para a promoção das demandas turísticas mineiras em outros Estados? Acha que este modelo pode ser aprimorado. Em que sentido?

CL -
Os eventos formatados nos moldes dos Salões de Turismo são interessantes, sobretudo para a divulgação dos destinos junto ao público final, mas na prática não conseguem gerar resultados expressivos em termos de movimentação turística. Em minha opinião, é preciso criar um projeto profissional de divulgação específica baseado no “turismo de experiência” para apresentar as múltiplas possibilidades de vivências existentes em Minas Gerais.


DM - Para os jovens que estão se preparando para entrar no mercado de trabalho, qual dica você daria para os interessados em investir no setor de turismo?

CL -
Estejam atentos às mudanças. O setor de turismo ainda vai sofrer muitas alterações nas estruturações e configurações das empresas e dos produtos/serviços oferecidos, o que, por conseguinte, gerará um efeito em cadeia, influenciando diretamente as pessoas.

A internet já vem modificando de forma considerável a direção da distribuição e da promoção do turismo em nível internacional. Existe uma forte tendência para a multifuncionalidade dos profissionais de serviços e isso atingirá, em cheio, a área de turismo.


DM - O Descubraminas é um portal especialmente voltado à promoção do turismo de Minas Gerais. São 14 anos de dedicação. Qual sua percepção sobre o descubraminas.com e sua relevância na propagação do turismo no Estado?

CL -
Conheço o Descubraminas desde a sua implantação, pois fiz parte da primeira equipe de transição da Secretaria de Turismo de Minas Gerais, a convite do turismólogo e ex-secretário de Turismo, Antônio Henrique Borges de Paula. O Descubraminas surgiu dentro do Senac em Minas e sempre foi o mais importante e mais completo meio de divulgação dos destinos de Minas Gerais.

O portal contribui de forma efetiva nas tomadas de decisões de viagens das pessoas, que podem ter acesso a informações relacionadas ao turismo e à cultura local, ajudando na elaboração dos roteiros e dos pontos a serem visitados. O Descubraminas também está presente nos principais eventos de turismo de Minas Gerais e do Brasil, ajudando na consolidação da imagem turística do nosso estado.


Papo de um curitibano mineiro

DM - Quem é ou foi verdadeiramente mineiro?
CL -
Quem respira Minas Gerais.

DM - Aquela música que tem a alma de Minas?
CL -
Para Lennon e McCartney de Milton Nascimento.

DM - Adoro um bom prato de…
CL -
Comida simples feita com alma.

DM - Para quem visita Minas, o que você diz ser imperdível?
CL -
Conhecer a pluralidade turística e cultural.

DM - Em uma viagem, o que você sempre leva na bagagem para presentear?
CL -
Queijo, goiabada e doce de leite.

DM - Qual artista melhor representa Minas Gerais?
CL -
Todos do Clube da Esquina.

DM - A paisagem que te inspira...
CL -
O pôr-do-sol.

DM - Atlético, Cruzeiro ou América?
CL -
Atlético #aquiéGALO.

DM - Fim de semana na cidade grande ou na roça?
CL -
Depende da programação.

DM - Quando estou fora morro de saudades de...
CL -
Comer pão de queijo.

DM - Minas Gerais é…
CL -
Um estado plural, de cantos e encantos!

 

Enviar link

Outras entrevistas