Cultura

Manifestações Culturais Tradicionais

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

Artesanato

Artesanato Típico


Artesanato e Arte Popular Típicos Regionais

No contexto das manifestações folclóricas, é importante reconhecer a diferença entre o artesanato típico e a arte popular.


Quando se faz referência a um produto resultante da arte popular, deve-se ter em mente que se trata de um objeto elaborado por um artista que nunca freqüentou uma escola de artes plásticas. Seu dom é nato e o talento pode ser observado em esculturas de madeira, de cerâmica, ferro, latão, pinturas primitivas, etc. Há, nas peças, características pessoais do artista e da comunidade à qual pertence. Elas nunca têm cópias e nem semelhança, razão pela qual são devidamente assinadas por ele.


Em Minas, os artistas populares são muitos e podem ser encontrados em diferentes regiões culturais: Zé Pereira, na Zona da Mata; Tibúrcio, em Montes Claros; Mundinha, em Itamarandiba; Noemisa, em Caraí; Adão e Zefa, em Araçuaí; GTO (falecido) e seu filho, em Divinópolis; Lia, carranqueira de Pirapora; etc.


No que se refere ao artesanato típico, é importante frisar que os objetos são produzidos com matéria-prima regional. A comunidade domina a maneira do fazer, passando para a peça a sua identidade cultural típica, sua história. As peças produzidas estão relacionadas às suas necessidades. Por isso, não são apenas decorativas, mas, também, utilitárias. Assim, o que caracteriza o artesanato típico é a identificação da peça com as características próprias da comunidade onde ela é elaborada.


Os balaios de taquara produzidos pela comunidade de Lavras Novas, subdistrito de Ouro Preto, e a cerâmica do Vale do Jequitinhonha são bons exemplos do artesanato típico mineiro.


Em muitas comunidades mineiras, o artesanato típico e a arte popular estão comprometidos. Um exemplo disso é o artesanato em cerâmica. Com a poluição dos rios e ribeirões, a argila fica contaminada e traz muitas doenças para aqueles que a manipulam. Daí, o abandono da atividade. Outro exemplo é a tecelagem em tear. Com as queimadas, as gramíneas e arbustos que produzem cores para tingir fios são literalmente destruídos. E nem todos os artesãos têm condição de vir às cidades adquirir anelinas e outros produtos químicos utilizados na tintura dos fios. E mesmo que tenham essa condição, o custo da peça fica mais alto.


No caso da madeira, os artesãos e artistas populares que trabalham com essa matéria-prima sabem exatamente como retirar parte de uma árvore sem afetá-la e a época certa de fazê-lo. No entanto, a exploração da madeira por outros segmentos econômicos é desordenada e predatória, eliminando boa parte dos mananciais da generosa natureza. Assim, sem o devido controle da madeira de boa qualidade, base do seu sustento, esses artistas ficam com a produção totalmente comprometida.


Veja, em mais informações, as peculiaridades do artesanato típico e da arte popular por região cultural e uma síntese de sua história.

Enviar link

© Maria Lucia Dornas Diamantina - Tapete Arraiolo - Maria Lucia Dornas Tapete Arraiolo
© Ed Braga Monte Sião - Jogo de Café em Porcelana - Ed Braga Jogo de Café em Porcelana