Cultura

Manifestações Culturais Tradicionais

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó

12. Onde?

© Folclore - Roteiro de Pesquisa Folclore - Roteiro de Pesquisa

Muita gente continua com a ideia incorreta de que Folclore é algo que acontece longe da gente, que é preciso ir buscá-lo em algum lugar distante, de preferência entre gente pobre, da periferia ou da roça, "entre as pessoas que fazem o folclore".


Esta visão míope e, muitas vezes preconceituosa, tem sido uma das razões porque o estudo do Folclore ocupa pouco (ou nenhum) lugar nas escolas. A conceitação do Folclore como ciência antropológica mostra que todos nós, querendo ou não, somos portadores de folclore.

 

Dentro do conceito de "sociedade civilizada" (da qual fazemos parte), ao contrário da "sociedade ágrafa" (sem escrita) da qual fazem parte os indígenas brasileiros, por exemplo, coexistem e podem ser analisadas, normalmente, três formas culturais distintas:


1. Cultura erudita ou acadêmica
Que é a maneira de viver de uma indíviduo ou, grupo social, orientada, dirigida ou, ate mesmo, imposta por uma isntituição (Estado, Escola ou Igreja, por exemplo). Seus valores são dirigidos e, em geral, permanentes.

 

2. Cultura de massa ou de consumo
Que é a maneira de um indíviduo ou, grupo social, orietada, dirigida ou, até mesmo, imposta pelos modismos e necessidades imediatas criadas e /ou estimuladas pelos meios de comunicação em geral (rádio, televisão, jornais, revistas, etc.). Seus valores são dirigidos e, em geral, temporários e mutávies.


3. Cultura popular ou folclórica
É a maneira de viver de um indivíduo, ou grupo social, não dirigida por qualquer instituição como Estado, Escola ou Igreja e, nem tão pouco, de caráter temporário ou modismo (como
rádio, tvs, jornais, etc.), mas aprendida e difundida pela tradição - permanente e dinâmica - fruto da vivência diária, familiar e comunitária, no tempo e no espaço.

 

Ao contrário das formas 1 e 2, a cultura popular tende a ser permanente e não imposta. Quando esta cultura incorpora a tradição e, portanto, a atualidade, consolidando a sua funcionalidade e fortalecendo os mecanismos de aceitação popular e domínio coletivo, a denominamos de cultura folclórica ou Folclore.

 


A maoiria dos temas sugeridos para pesquisas podem ser encontrados entre os próprios alunos, seus familiares e vizinhos.

 

- Não se usa gíria em casa ou no bairro?

- Ninguém tem apelido?

- Alguém está insento de superstição?

- Ninguém conhece (ou pratica) nenhuma ação para evitar o mal (ou buscar o bem estar) em casa?

- Quem não conhece, por exemplo, o jogo ou brincadeira de "maré" ou "cinco marias" ou "bola de meia"?

- Nunca se prepara em casa um chá ou um remédio caseiro ou alguma comida tradicional?

- Como a família comemora o nascimento de uma criança?

- Nenhum rito, nenhuma simpatia, são feitas?

- Como se faz nenê dormir?

- Nenhum acalanto?


Poderíamos fazer inúmeras perguntas semelhantes a estas e, com certeza, teríamos respostas afirmativas para quase todas, após uma breve pesquisa em casa e na vizinhaça. Por isso, ao sugerir aos educadores o uso do bom senso queremos dizer-lhes que:
- Pesquisar é perguntar, indagar, é buscar respostas quantitativas e qualitativas) para nossos questionamentos e aprimoramento de nosso conhecimento. Portanto, ao propor uma pesquisa apresente questões (e perguntas) que estimulem os alunos a buscá-las e respondê-las em quantidade e qualidade.


Enviar link

© Folclore - Roteiro de Pesquisa Folclore - Roteiro de Pesquisa