Cultura

Manifestações Culturais Tradicionais

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

Dança de São Gonçalo

Dança de São Gonçalo


O santo casamenteiro das moças mais velhas


É do viajante francês Gentil de La Barbinais o registro mais antigo de uma dança de São Gonçalo no Brasil. O festejo aconteceu dentro de uma igreja, na Bahia, em 1718.  A devoção a São Gonçalo em Minas também data do século 18. O culto ao santo português existiu em todas as comarcas da região das Minas Gerais.


Minas Gerais possui o maior número de paróquias dedicadas à devoção de São Gonçalo no Brasil. O músico mineiro Tavinho Moura diz: “O negócio é que eu sempre gostei de São Gonçalo, desde quando eu ia passar férias em Porteirinha, Minas afora, que eu gosto dessas festas populares. Outra coisa interessante é que ele era um violeiro, que começou a frequentar os ambientes onde as mulheres dançavam nos bordéis ou coisas da época, e começou a atraí-las para a religiosidade através da música e da dança. Eu fiz até uma música pra São Gonçalo.”


A dança em Minas Gerais



Só há a dança por promessa. Jamais por distração ou curiosidades. É dança sagrada.


Ela pode se realizar em qualquer dia, contanto que haja uma promessa a ser cumprida.


A chamada dança de São Gonçalo é de origem portuguesa e antigamente era realizada no interior das igrejas a ele dedicada, festejado a 10 de janeiro, data de sua morte em 1259.


É um dos ritos mais difundidos do catolicismo rural brasileiro, existindo nos estados de São Paulo, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Paraná e Sergipe.


Em Minas Gerais é considerada dança de votos de solteironas que desejam se casar. É uma dança tipicamente feminina.


A dança é desenvolvida por dez ou doze pares de moças, todas vestidas de branco, cada uma delas levando um grande arco de arame recoberto de papel de seda branco franjado. O movimento das rodas é ordenado pelo “marcante”, única figura masculina presente. Acompanhada pela música executada em viola, sanfona e caixa, a coreografia consta de evoluções com os arcos. Durante a dança revivem a experiência das moças solteiras que o santo de Amarante protegia do pecado, incentivando-as a dançar.


Em Pirapora

Formaram-se grupos de devotos do Santo que realizam as "Rodas de São Gonçalo" que são a forma do devoto pagar ao santo por uma graça alcançada. O pagador de promessa convida o grupo de dançadores para dançar um determinado número de rodas de São Gonçalo, fazendo em sua casa uma festa para o santo. Durante a festa, regada a comidas e bebidas, dançam juntos os dançadores do grupo, o pagador da promessa, seus familiares e convidados.


Em Januária

As dançarinas vestem-se de branco, são guiadas por um homem e trazem sobre a cabeça um arco enfeitado de branco, só abaixado para cumprimentar o santo ou realizar figuras coreográficas especiais. Essas figuras chamam-se formas e quase sempre se assemelham a utensílios domésticos, tomando o nome da coisa que representam.


As moças se vestem de branco, excepcionalmente de rosa ou azul. Cada figurante conduz a mão um arco de madeira enfeitado de papel de seda da cor do vestido.  Em certos lugares, um único homem participa da dança e comanda a função, trajado de branco, o qual desempenha o papel de São Gonçalo.


Em Guaicuí
Para acontecer a dança são formadas duas filas em frente um altar com a imagem de São Gonçalo. Cada fila com um guia e seis mulheres. Um guia com a faixa azul e suas respectivas dançarinas com as saias de mesma cor e o outro com a faixa vermelha e as dançarinas com saias também vermelha.


Os dois guias dançam mancando, imitando o gesto de dor ao qual São Gonçalo sentia, por calçar sapatos com pregos na sola, em sacrifício a Deus para as mulheres prostitutas saírem desse lodaçal de pecados.


A dança acontece com um número de trocados, formas dançantes, a habilidade dos guias está em orientar as mulheres nas trocas e formas a escutarem.


O tempo que vai durar a dança dependerá da quantidade de volta de 15 a 20 minutos, havendo sempre um intervalo entre as mesmas. Este é avisado através de foguetes, tanto no começo, quanto no término da volta.


Enquanto dançam, cantam a jornada (música) com 48 estrofes, onde louvam e agradecem o santo, pela graça alcançada. Quem faz a promessa serve comida à vontade para os langristas (pessoas que dançam) e visitantes.


A dança de São Gonçalo em Guaicuí não sofreu mudanças na coreografia. Desde que aqui chegou tem as mesmas características, e é passada para os jovens sem influências modernas. Desperta curiosidade por ser diferente das demais do Brasil.


Música em homenagem a São Gonçalo


"Ora viva e reviva!
Viva São Gonçalo Viva!

Dançador de São Gonçalo
Deve ter o pé ligeiro
Pra livrar de tropeções
Na barroca do terreiro.

São Gonçalo diz que é santo
Mas ele tem seus amores
Hão de ver eles dançarem
Com um ramalhete de flores.

São Gonçalo de Amarante
Casamenteiro das velhas
Porque não casar as moças
Que mal lhes fizeram elas.

Ora viva e reviva!
Viva São Gonçalo Viva!"


Fontes
Dança de São Gonçalo, Práticas e Significados no Distrito de Naraniú - Luiza Beatriz Gonçalves Benevenuto.

São Gonçalo é cultuado por todo o Brasil com diferentes tradições – Globo Rural


Africanidades  Brasileiras: A Dança de São Gonçalo de Mussca - Givalda Maria dos Santos Bento

http://zabeleparafolclorico.blogspot.com.br/


http://dancasfolcloricas.blogspot.com.br/


www.mg.gov.br


http://www.guaicui.com/



Enviar link

© Henry Yu Montes Claros - Dança para-folclórica de São Gonçalo - Henry Yu Dança para-folclórica de São Gonçalo
© Divanildo Marques São Romão - Dança de São Gonçalo - Divanildo Marques Dança de São Gonçalo
© Divanildo Marques São Romão - Festa de São Gonçalo - Divanildo Marques Festa de São Gonçalo
© Divanildo Marques São Romão - Festa de São Gonçalo - Divanildo Marques Festa de São Gonçalo
© Divanildo Marques Ouro Preto - Festa de São Gonçalo - Divanildo Marques Festa de São Gonçalo
© Divanildo Marques Ouro Preto - Festa de São Gonçalo - Divanildo Marques Festa de São Gonçalo
© Divanildo Marques Ouro Preto - Festa de São Gonçalo - Divanildo Marques Festa de São Gonçalo