Cultura

Manifestações Culturais Tradicionais

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

04. Crenças

Uma das maiores crenças populares dessa época é a que a samambaia só dá flor à meia-noite do dia 23 para 24 de junho. No resto do ano nada. Mas nesta noite o perfume dessas flores enloquece e quem conseguir apanhar pelo menos uma flor, será feliz por toda vida. No amor, será sempre correspondido integralmente. Mas é preciso estar a postos, pois a flor de samambaia só dura alguns minutos, secando logo depois.


Compadrio
Nos lugares onde o padre só aparece de tempos em tempos, na noite de São João é costume o compadrio de fogo. Os pais levam a criança para perto da fogueira e dizem o seu nome bem alto, enquanto os padrinhos fazem um juramento de proteger a criança, pulando, depois três vezes  sobre a fogueira. A criança está batizada e os pais ganham mais um compadre.

 

Corpo fechado
Em algumas partes de Brasil, acredita-se que a noite de São João seja ideal para efetuar o "fecahmento do corpo com reza brava". Basta carregar um bentinho junto ao peito, pular fogueira, passar de pés descalços sobre as cinzas e recitar algumas orações apropriadas.

 

Fartura
O levantamento do mastro deve acontecer no dia 12 de junho, na festa de Santo Antônio. O buraco no chão deve ser tampado com ovos de galinha, grãos de milho e de feijão, pois as galinhas ficam sem peste e as colheitas se tornam boas. Um limão na ponta do mastro dá fertilidade à terra. As árvores estéreis que não dão frutos, se forem surradas com varas, na noite de São João, tornam-se frutíferas.

 

O tição apagado da fogueira de São João serve para ser queimado nos dias escuros, quando ameaça tempestade ou trovoada, tendo o memso valor do ramo bento do Domingo de Ramos. Além disso, protege as colheitas  e, se for colocado no galinheiro, protege as galinhas contra a peste.

Enviar link