Minas Gerais

História

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó

Entrevista William Borges - ex-prefeito de Sabará

© Divulgação/Bruno Starling Sabará - Prefeito William Borges  - Divulgação/Bruno Starling Prefeito William Borges

Descubraminas - O que a cidade de Sabará significa para o senhor?
William Borges - A cidade é motivo de orgulho para mim, pois reúne ingredientes de qualidade. Uma aconchegante cidade histórica, onde podemos adquirir conhecimentos, vivência, cultura e diversão. Um lugar para trabalhar, para comprar e para morar, também. Representa o meu berço, onde nasci e cresci.


DM - Quais são os grandes desafios de administrar uma cidade colonial que completa 300 anos de elevação a vila?
WB -
Muitos cobram hoje a solução definitiva para todos os problemas da cidade. Sabará merece muito mais. Mas não se resolve tudo em tão pouco tempo. Iniciamos a gestão interferindo diretamente nos problemas crônicos de Sabará.

O poder público tem o dever de atuar em diversas frentes, objetivando cumprir seu papel de facilitador da vida do cidadão. A melhoria da qualidade de vida dos sabarenses é a nossa meta número um. Para isso estamos dedicando todos os esforços, nas mais diferentes áreas para atingir o maior índice de satisfação possível, com a firme determinação para a que nossa equipe trabalhe em sintonia, com seriedade, transparência e dinamismo. Só assim estaremos cumprindo nossa função como agente público.


Continuamos contando com o envolvimento de todos, para que Sabará prossiga dando passos longos e firmes, rumo ao desenvolvimento, pois crescer já crescemos muito. O sucesso de nossa cidade é resultado de ações concretas, dos homens públicos de bem, somado ao trabalho dos homens e mulheres que adotaram esta terra como local para criar suas famílias e ganhar seu sustento.Os desafios são muitos, alguns deles são: busca por boas oportunidades de geração de emprego e renda; transformar em oportunidades a proximidade com a capital mineira; segurança e habitação.


DM - O que existe de melhor em Sabará?
WB -
Diante da história de Sabará e magníficos atrativos, possuímos o mais importante e melhor: o Sabarense. Pois o povo sabarense é acolhedor. Com relação aos nossos atrativos temos os nossos consagrados festivais: Sabará é a Terra da Jabuticaba e realiza o tradicional festival, onde diversos produtores expõem e comercializam diversos pratos e produtos derivados da fruta. Integrando o calendário de turismo gastronômico, o Festival da Banana é realizado no distrito de Ravena, este evento é composto pela comercialização de produtos derivados da banana, da fruta e do artesanato feito através da folha e fibra de bananeira. Shows musicais e atrações culturais complementam o evento. Com ponto alto no aconchegante bairro Pompeu, Sabará comemora o cultivo do ora-pro-nobis com diversos pratos baseados na planta. Festins também são realizados em restaurantes, pousadas e outros espaços particulares.


Temos um dos carnavais mais famosos de Minas Gerais, a festa em Sabará tem como principal atrativo os blocos caricatos nas manhãs de domingo e terça-feira. Após o carnaval temos a uma das mais belas manifestações religiosas do país, a semana santa em Sabará possui cerimônias ímpares como abertura do Santo Sepulcro na quinta-feira santa, única manifestação do tipo no país. Citando os nossos atrativos turísticos históricos edificados, temos a mais conhecida a Igreja Nossa Senhora do Ó, Capela de Sant'Ana, Ruínas do Solar Melo Viana, Antiga Cadeia, Chafariz Kaquende, Solar D. Sofia, Solar Padre Correia (atual prefeitura), Igreja São Francisco, Teatro Municipal, Chafariz do Rosário, Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Igreja de Nossa Senhora das Mercês, Casa Borba Gato, Igreja Nossa Senhora do Carmo, Cemitério do Carmo, Museu do Ouro, Capela do Pilar, Igreja da Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Capela do Senhor Bom Jesus, Capela de Nossa Senhora da Soledade.


DM - Quais serão as grandes ações para a preservação do patrimônio material e imaterial?
WB -
Com o crescimento desordenado, o patrimônio da cidade, construído a partir do século 17 às margens do Rio das Velhas, volta a ganhar brilho, com um banho de investimentos. Temos expectativa em relação ao início das obras e ações do Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas (PAC Cidades Históricas) no município, um dos 20 de Minas a receber recursos federais. Até 2013, R$ 30,4 milhões deverão ser empregados na recuperação e preservação das relíquias sabarenses, num total de 29 iniciativas.


Escolhidas com o apoio da comunidade, as intervenções englobam vários pontos e resultarão em grande transformação urbanística. O trabalho ultrapassa a restauração dos bens culturais e vai banir tudo que ofusca o patrimônio de Sabará, castigada pelas pichações, placas e estacionamentos de veículos próximo a monumentos. O objetivo é jogar luz sobre patrimônio formado por 19 conjuntos arquitetônicos e bens culturais tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan, quatro protegidos pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha) e 23 obras Tombadas pelo município.Ficamos mais de 20 anos sem atenção de políticas de patrimônio dos governos federal e estadual. Nos 300 anos de elevação à vila, é um grande presente conseguir uma requalificação que integre toda a cidade.


DM - Quais as expectativas de Sabará para a Copa 2014?
WB -
As expectativas são grandes. Sabará aproveitará as oportunidades da Copa do Mundo de 2014, que tem BH como uma das cidades-sede. A idéia é atrair turistas que vieram à capital para o evento. Estamos preparando tudo para a Copa e a expectativa é de que, em três anos, quem chegue à cidade histórica tenha impressão diferente.Precisamos mostrar competência para receber o turista dessa magnitude. Será um momento único para Sabará. A direção dos investimentos deve apontar para a distribuição de renda e para a sustentabilidade em todas as suas dimensões. E para que tudo dê certo vamos capacitar, vamos oferecer aos empreendedores de Sabará cursos de capacitação, para estarmos preparados para receber. Sabará é a cidade histórica mais próxima de Belo Horizonte.


DM - O que a prefeitura está programando para celebrar os 300 anos?
WB -
Já começamos as comemorações desde o início de 2011. No carnaval nossas decorações foram com o tema dos 300 anos, em fevereiro, houve um concurso de marchinhas de carnaval com o tema 300 anos. Todos os nossos eventos terão como tema os três séculos da Villa Real. Para marcar a data, a prefeitura negocia com os Correios o lançamento de selo comemorativo. A Casa da Moeda fará uma medalha sobre o tema. Vamos mostrar as belezas da antiga Sabará em um catálogo com imagens de fotógrafos da cidade.Nossa maior preocupação é descentralizar os eventos por toda a cidade, que nasceu no Arraial de Santo Antônio de Roça Grande e cresceu espalhada. Este é o momento de conscientizar o povo da sua história, que corre o risco de se perder. Queremos acender a chama do amor pela cidade. Ressaltando que nós estamos articulando ações comemorativas com as outras duas vilas reais mineiras, Ouro Preto e Mariana, que também completam este ano três séculos de elevação.Durante o ano, vamos ter uma programação vasta, que mesclam shows e com atrações culturais. 

Enviar link