Destinos

Ouro Fino

Apresentação


"Toda vez que eu viajava
pela estrada de Ouro Fino,
de longe eu avistava
a figura de um menino..."

                           Teddy Vieira e Luizinho


Nos versos da canção "Menino da Porteira", de Teddy Vieira e Luizinho, interpretada pelo cantor Sérgio Reis, a cidade ganhou fama nacional. Quem chega a Ouro Fino avista de longe um monumento, representado pela figura de um menino, de 10 metros de altura, feito em concreto. O monumento é composto da famosa porteira e do menino, que recebe os visitantes com um sorriso.


A origem do povoamento no local está ligada às questões de limites entre Minas Gerais e São Paulo. Gomes Freire de Andrade, governador da capitania de Minas Gerais, designou o Dr. Tomás Rubim de Barros Barreto, ouvidor do Rio das Mortes, para demarcar as divisas das duas capitanias. Foi nessa ocasião que vários arraiais passaram à jurisdição de Minas Gerais.


O guarda-mor português Francisco Martins Lustosa, nomeado pelo governo da capitania de São Paulo, ligado aos interesses paulistas, ofereceu forte resistência à decisão do ouvidor de anexar à Capitania das Minas arraiais que possuíam atividades mineradoras. Lustosa havia descoberto ouro em Santana do Sapucaí e apressou em comunicar o achado a D. Luís de Mascarenhas, governador da capitania de São Paulo, que acabou por nomeá-lo, em setembro de 1.746, guarda-mor das novas jazidas.


No mesmo ano, as autoridades do Rio das Mortes foram repelidas por Lustosa ao tomarem posse das minas. Um de seus companheiros, o sertanista Ângelo Batista, devastando os sertões sul-mineiros, encontrou ouro nos ribeirões de Santo Amaro, Santa Isabel, Ouro Fino e córrego de S. Pedro e S. Paulo. Nas margens do Ouro Fino, surgiu um arraial, e sua capela, ao ser construída, foi dedicada a São Francisco de Paula.


No entanto, quando, no Arraial de Santana do Sapucaí, o Dr. Tomás Rubim de Barros Barreto, "por ordem de S. Majestade que Deus guarde, cometida pelo Ilmo e Exmº. General de Batalha Gomes Freire de Andrada", mandou lavrar o auto de divisão das duas capitanias, em 19 de setembro de 1749, pela qual todos os arraiais do Vale do Sapucaí passavam à jurisdição da Capitania de Minas, o guarda-mor Lustosa fugiu para o arraial de Ouro Fino.


Em uma correspondência a Lustosa, o governador Gomes Freire explicou as razões das anexações e pediu a sua compreensão. O guarda-mor recusou a ler a carta.


A questão foi enviada a D. João V, que, em resposta, deu carta branca ao governador para que esse fixasse os limites onde achasse mais conveniente.


Em 29 de junho de 1750, a administração civil e eclesiástica da Capitania das Minas tomou posse do Arraial de Ouro Fino. Francisco Martins Lustosa, receoso de retaliações, retirou-se com a família para Campos Altos de Curitiba. O fato é narrado em Paróquias Paulistas no Sul de Minas, Pouso Alegre, 1949.


A Capela de São Francisco de Paula do Ouro Fino, que fora elevada à freguesia, pela autoridade diocesana de São Paulo, em 8 de março de 1749, provavelmente por influência de Lustosa, foi instruída novamente em 1765 pelo bispado de Mariana.


A elevação à categoria de vila aconteceu em 22 de julho de 1868, mas, devido a questões políticas, não chegou a ser instalada. Pela Lei nº 2.658, de 4 de novembro de 1880, foi criado o município de Ouro Fino, instalado solenemente em 16 de março de 1881, com a posse da primeira Câmara Municipal. Em 4 de novembro de 1888, Ouro Fino foi elevada à comarca, e veio a ser instalada em 26 de setembro de 1890, já no período republicano.


Em 1973, Ouro Fino prestou uma homenagem ao guarda-mor Francisco Martins Lustosa, isto é, suas cinzas foram trasladas de Curitiba e depositadas no monumento do bicentenário da cidade. Ouro Fino comemora seu aniversário no dia 16 de março.


No decorrer da História, Ouro Fino já teve os nomes de São Francisco de Paula de Ouro Fino e São Francisco de Paula.


Integrante do famoso Circuito das Malhas do Sul de Minas, vem crescendo em ritmo acelerado e destaca-se por sua qualidade, criatividade e inovação nas confecções, tornando-se um dos principais segmentos da economia do município, assim como a tradicional cafeicultura, que também proporciona à cidade aumento de suas atividades econômicas e sociais.


Rodeada pela Serra da Mantiqueira, a cidade também investe no ecoturismo por estar localizada em uma região montanhosa com matas, vales e cachoeiras. Oferece aos visitantes o contato direto com a natureza, através da prática do turismo rural, ecológico e de aventura, como canoagem, cavalgada, motocross, off-road, paraglider, passeio de boia, pesca, rapel na Pedra da Ventania, tirolesa na fazenda Itaguaçu, trekking e trilha de bike. Passeios à Cachoeira do Taboão, à Pedra do Itaguaçu e à Serra da Ventania tornam-se inesquecíveis.


Conforme a Lei nº 8.181, de 28 de março de 1991, Ouro Fino recebeu da Embratur o selo de Município Prioritário ao Desenvolvimento do Turismo.


Inúmeros casarões em estilo eclético compõem um excelente acervo arquitetônico. Bons exemplos são: a Casa de Júlio Bueno Brandão, construída em 1917, e a Casa Café com Leite, local onde se deu o "Acordo Café com Leite" ou "Pacto de Ouro Fino". Isso aconteceu, em 1913, quando se reuniram o presidente de Minas Gerais, Júlio Bueno Brandão, e o representante de São Paulo, Cincinato Braga, para decidir sobre a política do revezamento, na Presidência da República do Brasil, entre candidatos dos dois Estados.


A cidade ainda faz parte do Caminho da Fé, trilha religiosa e turística permanente que começa em Águas da Prata, em São Paulo, e vai até Aparecida, terra da Padroeira do Brasil. O projeto de fé e turismo teve a adesão total das prefeituras e das paróquias por onde passa a trilha. Em Ouro Fino, os fiéis poderão visitar a Igreja de São Francisco de Paula, a Capela do Santíssimo e o Museu de Arte Sacra.


Os principais de eventos do município são:
Carnaval: Ourofolia - fevereiro
Aniversário de Ouro Fino - março
Festa Italiana do Circuito Ítalo-Braziliano - maio
Encenação da Paixão e Morte de Cristo - Semana Santa
Feira das Indústrias e Ouromalhas - feriado de Corpus Christi
Festa Junina Comunitária - final de junho
Festa do Peão Menino da Porteira e Feira Agropecuária e Industrial de Ouro Fino - final de julho
Trilha Menino da Porteira de Jipeiros, Gaioleiros e Motoqueiros - agosto
Ouro Rock - setembro
Festival de Música Sertaneja - Troféu "O Menino da Porteira" - outubro
Corrida Rústica Menino da Porteira - final de dezembro


Ouro Fino é sinônimo de tranquilidade e qualidade de vida no Sul de Minas.

 

Enviar link

Região Turística
Sul de Minas
  • Prefeitura
  • Prefeitura
    avenida Cyro Gonçalves,173-Centro
    CEP 37570-000
    35 3441-9401 /
    9400


    Site Oficial


    Prefeito

    Maurício Lemes de Carvalho
    Vice-prefeito
    Henrique Rossi Wolf 

     

  • Cidades próximas:
  • Albertina
  • Andradas
  • Bom Repouso
  • Borda da Mata
  • Bueno Brandão
  • Caldas
  • Congonhal
  • Estiva
  • Ibitiúra de Minas
  • Inconfidentes
  • Ipuiúna
  • Jacutinga
  • Monte Sião
  • Pouso Alegre
  • Santa Rita de Caldas
  • Senador José Bento
  • Tocos do Moji