Destinos

Barão de Cocais

Apresentação

  • Barão de Cocais - Igreja Matriz de São João Batista - Maurício Cardim
  • Barão de Cocais - Formação de Cristais - Pedra lascada - Nelson Luiz Trindade
  • Barão de Cocais - Cachoeira da Pedra Pintada - Nelson Luiz Trindade
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Cachoeira da Pedra Pintada - Hélio Rabelo
  • Barão de Cocais - Capela de N. Sra. Do Socorro - Henry Yu
  • Barão de Cocais - Pintura rupestre / Cocais - André Fossati
  • Barão de Cocais - Casarão - André Fossati
  • Barão de Cocais - Igreja matriz de São João Batista - Eduardo Lessa
  • Barão de Cocais - Interior da Matriz de São João Batista - Eduardo Lessa
  • Barão de Cocais - Portada da Matriz de São João Batista - Eduardo Lessa
  • Barão de Cocais - Detalhe da portada da Matriz de São João Batista - Eduardo Lessa
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Igreja de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Barão de Cocais - Trecho entre Caeté e Barão de Cocais - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Trecho entre Cocais e Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Barão de Cocais - Interior da Igreja de S. João Batista - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Cachoeira da Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Barão de Cocais - Barão de Cocais - Igreja de São João Batista - Diego Gazola
  • Barão de Cocais - Cachoeira da Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Cocais - Matriz Nossa Senhora do Rosário - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Sítio Arqueológico da Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Sítio Arqueológico da Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Vegetação típica da região de Cocais - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Trecho Cocais - Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Barão de Cocais - Paisagem na Estrada Real - Diego Gazola
  • Barão de Cocais - Igreja Matriz de São João Batista - Maurício Cardim
  • Barão de Cocais - Fé no Pé - Carlos Antônio Torre
  • Barão de Cocais - Estrada - Barão de Cocais a Cocais - Luciana Teixeira Silva
  • Barão de Cocais - Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário - Luciana Teixeira Silva
  • Barão de Cocais - Museu Fernando Tôco - Luciana Teixeira Silva
  • Barão de Cocais - Casa coberta de Hera - Luciana Teixeira Silva
  • Barão de Cocais - Distrito de Cocais - Divanildo Marques
  • Barão de Cocais - Distrito de Cocais - Divanildo Marques
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Sítio arqueológico de Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Sítio arqueológico de Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Sítio arqueológico de Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Sítio arqueológico de Pedra Pintada - Diego Gazola
  • Cocais - Distrito de Barão de Cocais - Cachoeira da Pedra Pintada - Diego Gazola

Em plena Estrada Real, Barão de Cocais, localizada na região central de Minas Gerais, oferece boas opções de passeios, cicloturismo para quem gosta de um contato direto com a natureza e turismo cultural - uma das atrações é a Igreja de São João Batista, construída em 1764. Na portada está uma bela imagem do padroeiro, esculpida por Aleijadinho, em pedra-sabão.


Um dos locais mais visitados no município é a Serra do Garimpo, que pertence ao Maciço do Espinhaço - Reserva da Biosfera, título dado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), por ser considerada uma das regiões do planeta de maior diversidade biológica, geomorfológica e histórica. A paisagem constituída por gnaisse e granito se torna ainda mais exuberante.


A história de Barão de Cocais se iniciou no século 18, quando minas de ouro foram descobertas por bandeirantes que seguiam pelo sertão. A notícia se espalhou, e logo se formou ali um povoado denominado Macacos. Seguindo a tradição, após o surgimento das primeiras casas, foi iniciada a construção do templo religioso, e o padroeiro escolhido foi São João Batista. Como o local ficava ao lado de um morro muito grande, o arraial passou a ser designado como São João Batista do Morro Grande.


O ouro era tão abundante que estimulou o crescimento do arraial. Em 1713, esse já era muito conhecido, e os moradores decidiram substituir a capela por uma edificação maior. A paróquia foi instituída por provisão episcopal de 1749, e o Alvará de 16 de janeiro de 1752 confirmou a nomeação da paróquia.


Domingos da Silva Maia e coronel Manuel da Câmara Bittencourt, ricos mineiros da capitania, iniciaram em 1764 a construção da nova igreja. As obras, o risco, o recuo das torres, o São João Batista e o coro são atribuídos ao mestre Aleijadinho.


Em razão de alguns contratempos, como a falta de recursos financeiros, as obras só foram concluídas em 1785.


A igreja era considerada no século 18 a mais bonita da província. A mineração na região floresceu até o século 19, já que a mina do Congo Soco permaneceu ativa de 1826 a 1856.


A denominação de São João Batista do Morro Grande aos poucos passou para São João do Morro Grande e, posteriormente, para Morro Grande, pelo Decreto-Lei n° 148, de 17 de dezembro de 1938, quando ainda era distrito de Santa Bárbara.


No dia 31 de dezembro de 1943, pelo Decreto-Lei n° 1.058, foi criado o município com a denominação de Barão de Cocais, em homenagem ao barão José Feliciano Pinto Coelho da Cunha, que nasceu e viveu na antiga vila colonial de Cocais, atual distrito de Barão de Cocais. O barão de Cocais foi um dos comandantes da Revolução Liberal de 1842.


Seis mil anos antes do povoamento do local pelo colonizador português, a região já era habitada por indígenas. Os vestígios estão no sítio arqueológico Pedra Pintada, que possui pinturas rupestres - três grandes painéis compostos de cenas de caçadores perseguindo suas presas e diversos rituais realizados no local. A visita à Pedra Pintada é um programa ideal para quem busca história e conhecimento.


Outra dica é a Cachoeira Cocais, que pode ser alcançada por trilha. Ela possui dez quedas d'água, que descem de uma montanha de pedras com mais de 30 metros de altura, proporcionando um espetáculo maravilhoso.

Enviar link

Região Turística
Central
  • Este destino pertence ao(s) circuito(s):
  • Ouro
  • Prefeitura
  • avenida Getúlio Vargas, 10 - Centro
    CEP: 35970-000


    Site Oficial


    Prefeito
    Armando Verdolin Brandão
    Vice - prefeito
    Antônio Francisco Marques

  • Cidades próximas:
  • Belo Horizonte
  • Bom Jesus do Amparo
  • Caeté
  • Catas Altas
  • Itabira
  • João Monlevade
  • Nova Era
  • Santa Bárbara
  • São Gonçalo do Rio Abaixo