Destinos

Itajubá

Apresentação

  • Itajubá - Itajubá - Jair Antônio
  • Itajubá - Clube Itajubense - Jair Antônio
  • Itajubá - Igreja Matriz N.S. da Soledade - Jair Antônio
  • Itajubá - Igreja Matriz N.S. da Soledade - Jair Antônio
  • Itajubá - Praça Theodomiro Santiago - Jair Antônio
  • Itajubá - Praça Theodomiro Santiago - Jair Antônio
  • Itajubá - Matriz Nossa Senhora da Soledade - Jair Antônio
  • Itajubá - Matriz de Nossa Senhora da Soledade - Jair Antônio
  • Itajubá - Matriz de Nossa Senhora da Soledade - Jair Antônio
  • Itajubá - Horto Florestal - Jair Antônio
  • Itajubá - Usina Luiz Dias - Jair Antônio
  • Itajubá - Corredor - Jair Antônio
  • Itajubá - Corredor - Jair Antônio
  • Itajubá - Cachoeira do Dique - Jair Antônio
  • Itajubá - Cachoeira do Dique - Jair Antônio
  • Itajubá - Cachoeira Ano Bom - Jair Antônio
  • Itajubá - Cachoeira Ano Bom - Jair Antônio
  • Itajubá - Cachoeira Ano Bom - Jair Antônio
  • Itajubá - Rio Manso - Jair Antônio
  • Itajubá - Coqueiro Pitangal - Jair Antônio
  • Itajubá - Poço Serra dos Toledos - Jair Antônio
  • Itajubá - Ig.S.José - Bairro Rio Manso - Jair Antônio
  • Itajubá - Balancê - Jair Antônio
  • Itajubá - Arquitetura Eclética - Jair Antônio
  • Itajubá - Escola Wenceslau Braz - Jair Antônio
  • Itajubá - Escola Wenceslau Braz - Jair Antônio
  • Itajubá - Flores - Jair Antônio
  • Itajubá - Flores - Jair Antônio
  • Itajubá - Clube Itajubense - Jair Antônio
  • Itajubá - Pátio do Convento - Jair Antônio
  • Itajubá - Itajubá - Jair Antônio
  • Itajubá - Itajubá - Jair Antônio
  • Itajubá - Itajubá - Jair Antônio
  • Itajubá - Pôr do sol em Itajubá - Jair Antônio
  • Itajubá - Entardecer em Itajubá - Jair Antônio
  • Itajubá - Residência Wenceslau Braz - Jair Antônio
  • Itajubá - Casa de Wenceslau Braz - Jair Antônio
  • Itajubá - Bairro N.S. da Piedade - Jair Antônio
  • Itajubá - Rio Sapucaí - Jair Antônio
  • Itajubá - FRICI - Jair Antônio
  • Itajubá - Sede da Prefeitura - Jair Antônio
  • Itajubá - Grande Hotel Itajubá - Jair Antônio
  • Itajubá - Antiga sede da Prefeitura - Jair Antônio
  • Itajubá - Fazenda da Figueira - Jair Antônio
  • Itajubá - Paisagem rural - Jair Antônio
  • Itajubá - Casa energética auto-sustentável - PAEDA - Bruno Luz Tiago
  • Itajubá - Usina Luiz Dias - Bruno Luz Tiago
  • Itajubá - Barragem - Bruno Luz Tiago
  • Itajubá - Panorâmica da Usina Luiz Dias - Bruno Luz Tiago

Itajubá, uma das prósperas cidades do Sul de Minas, projeta-se como cidade polo do Estado,  influenciando o desenvolvimento regional. Seu parque industrial produz tecidos, calçados, produtos alimentícios, telefones, relógios e, ainda, possui a única fábrica de helicópteros da América do Sul .  


A cidade se encontra numa região privilegiada, onde as cachoeiras se transformam num delicioso e constante convite ao lazer. Os esportes aquáticos e radicais estão ganhando expressão e um público cativo que não abre mão do revigorante contato com a natureza.


Além disso, a cidade tem várias atividades culturais:Academia Itajubense de Letras, Academia Itajubense de História, Espaço Arte & Ação, Grupo de Arte Livre, Caminhos Atelier, Associação dos Artesãos de Itajubá, Associação Artes da Terra, a Associação Caminhos da Arte e Festival de Inverno de Educação e Cultura.Todas contribuem para que Itajubá se reafirme como o polo regional sul-mineiro que é.


As manifestações populares e religiosas como, Catira do Rio Manso, Folia de Reis do Ano Bom, Folia de Reis das Anhumas, Congada e Folia de Reis de São Benedito e Congada de N.S. do Rosário da Comunidade do Novo Horizonte são grupos em plena atividade e que Itajubá faz de tudo para resguardar.


O artesanato e a culinária também são grandes tradições da cidade que possui três associações de artesanato que expõe seus trabalhos nos fins de semana nas principais praças da cidade. Crochês, tapetes em arraiolo e trabalhos em bambu são produzidos nas comunidades rurais, assim como, doces, biscoitos, balas, roscas, rapaduras, pamonhas, derivados de leite e de banana. Os dois produtos típicos de destaque da gastronomia itajubense são o pastel de milho e a "musa", aguardente de banana, produzida unicamente em Itajubá.


Quanto à história da cidade, Feliciano Muniz Pinto Coelho Cunha alegava que seu avô, Antônio Caetano Pinto, foi o descobridor das minas do Itajubá. Por empreitada própria, abriu os caminhos, fez as descobertas e distribuiu as datas.


O historiador Geraldino Campista cita provas de que as minas do Itajubá foram descobertas por Miguel Garcia, que já havia passado por várias localidades da região das minas. Mas o ouro ali era pouco, logo acabou e a maioria dos mineradores foi embora em busca de melhores paragens. Assim, o Arraial da Soledade do Itajubá teve um lento desenvolvimento durante o século 18.


Na madrugada de 18 março de 1819, o padre Lourenço Costa Moreira, acompanhado de cerca de 80 famílias cantando entusiasticamente hinos religiosos, desceu rio abaixo para uma verdadeira aventura, a busca de novo lar. O Padre Lourenço, que dava assistência religiosa ao arraial de Soledade de Itajubá, depois de escutar as queixas de muitos paroquianos que se lamentavam do intenso frio e da íngrime topografia, analisou com atenção a situação e fez a proposta da mudança do arraial. Muitas discussões aconteceram, mas os mudancistas acabaram vencendo e partiram. Hoje, o antigo arraial de Soledade é a cidade de Delfim Moreira.


Em 19 março, uma missa foi celebrada no novo local escolhido, bem junto ao cruzeiro que ali levantaram. Naquele lugar, foi erguida uma capela e, ao redor, as casas foram sendo construídas, dando origem, assim, a atual cidade de Itajubá, que teve como primeira denominação Boa Vista. A primitiva capela é, hoje, a Matriz de Nossa Senhora da Soledade .


Em 14 de julho de 1832, por um decreto assinado pelo Padre Feijó, é criada a freguesia de Itajubá.  “Em fins deste ano, com incentivo do Padre Lourenço, os habitantes de Boa Vista tentaram a transferência para a nova freguesia da imagem de Nossa Senhora da Soledade, então entronizada no altar-mor da Matriz de Soledade. Das disputas travadas entre as duas povoações pela posse da imagem, deu-se o episódio conhecido como “Encontro”, quando ficou determinado que uma nova Nossa Senhora da Soledade, semelhante a que pertencia por direito ao velho templo de Soledade, seria encomendada para ornar o templo de Boa Vista do Itajubá.” ( Secretaria de Cultura e Turismo de Itajubá)


No dia 27 de setembro de 1848, o povoado foi elevado à Vila. Pela lei nº 1149, de 4 de outubro de 1862, a Vila de Boa Vista do Itajubá foi elevada à cidade. 


São considerados fundadores da cidade: o Padre Lourenço da Costa Moreira - que foi vigário por mais de 20 anos, o Capitão Manuel José dos Santos Cabral, Manuel José Pereira, Antônio Dias Pereira, Coronel José Francisco Pereira, o Tenente-Coronel Caetano Ferreira da Costa e Silva e Antônio Soares dos Santos.


Atualmente, Itajubá se orgulha de:

- Ter um dos maiores índices de desenvolvimento humano, com excelente qualidade de vida, segundo uma avaliação da ONU.

- Ser a capital mineira do canto coral.

- Ser a segunda cidade que mais cresce economicamente, nos últimos 30 anos, segundo a pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

- Possuir o Projeto Analfabetismo Zero.

- Possuir o Projeto Itajubá Tecnópolis, baseado na ciência e tecnologia, na cultura e na educação de excelência.

- Possuir cinco vezes mais Phds do que a média nacional.


Todos estes atributos fazem de Itajubá uma cidade e tanto para se viver e, mais ainda, para se visitar.


 

Enviar link

Região Turística
Sul de Minas
  • Prefeitura
  • avenida Gerson Dias, 500 - Estiva
    35 3692-1702
    35 3692-1703


    Site Oficial


    Prefeito
    Rodrigo Imar Martinez Riera
    Vice-prefeito
    Chistian Gonçalves Tiburzio e Silva

  • Cidades próximas:
  • Conceição dos Ouros
  • Consolação
  • Cristina
  • Delfim Moreira
  • Estiva
  • Gonçalves
  • Heliodora
  • Maria da Fé
  • Natércia
  • Passa Quatro
  • Pedralva
  • Pouso Alto
  • Santa Rita do Sapucaí
  • São Lourenço
  • Soledade de Minas