Destinos

Parque Nacional da Serra do Cipó

Apresentação

  • Jaboticatubas - Orquídea - Serra do Cipó - Henry Yu
  • Santana do Riacho - Parque Nacional da Serra do Cipó   - Henry Yu
  • Jaboticatubas - Parque Nacional da Serra do Cipó - Canion Bandeirinhas - Henry Yu
  • Jaboticatubas - Parque Nacional da Serra do Cipó - Canion Bandeirinhas - Henry Yu
  • Santana do Riacho - Rio Cipó - Serra do Cipó - Henry Yu
  • Serra do Cipó - Pq. N. da Serra do Cipó - Maria Lucia Dornas

Municipíos(s) de abrangência
Santana do Riacho, Jaboticatubas, Morro do Pilar, Itambé do Mato Dentro.


Portaria(s) / Distância de Belo Horizonte

Portaria 1 – Distrito Serra do Cipó, Município de Santana do Riacho.
O acesso é feito pela Rodovia MG-010. A portaria está a 4 km a partir do km 97.
Telefone: (31) 3718-7151 / 3718-7228 /3718-7237


Distância de Belo Horizonte ao Distrito Serra do Cipó
100 Km.


Como chegar

A partir de Belo Horizonte, o acesso é feito pela rodovia MG-010, passando por Lagoa Santa. Mais adiante, após a travessia de uma ponte sobre o rio das Velhas, segue-se, então, em direção ao Distrito Serra do Cipó (antigo Distrito de Cardeal Mota, cujo nome foi substituído em 12 de maio de 2003, conforme a Lei nº 336), município de Santana do Riacho.


Sede administrativa

Rodovia MG 10 Km 97 - distrito Serra do Cipó - Santana do Riacho - CEP 35847-000.
Telefones: 31 3718-7151 / 7475 / 7481 / 7469
parna.serradocipo@icmbio.gov.br


Infraestrutura
Interna

Centro de Visitantes com recepção, auditório e banheiros, sala de rádio, núcleo de fiscalização, alojamento para pesquisadores, laboratório, residência funcional, posto de guarda na região do Alto Palácio, um depósito, oficina, almoxarifado, um posto avançado e 7 Km de estradas internas.


Entorno

Pousadas e hotéis, áreas de camping, restaurantes, lanchonetes, padarias, sorveteria, farmácia, trailers de sanduíches, lojas de artesanato, locadoras de bikes, cavalos, caiaques e barcos, agência especializada em ecoturismo, empresas que oferecem passeios de jipe e serviços de condutores ecológicos. Clique aqui para saber as informações sobre o entorno.


Horário de funcionamento
Diariamente das 8h às 17h. A visita é limitada a 150 pessoas por dia.


Área

31.639,18 ha


Criação

Pelo Decreto nº 90.223, de 25.09.1984.


Objetivos
Proteger a fauna e flora provenientes da cadeia do Espinhaço e, particularmente, da serra do Cipó , devido ao alto grau de endemismo de suas espécies.


Proteger as bacias de captação do rio Cipó, importante pelas suas cachoeiras e águas límpidas; - Preservar as belezas cênicas da região.


Descrição

Consagrado como um dos mais belos e importantes destinos ecoturísticos do país, o Parque Nacional da Serra do Cipó impressiona os visitantes com a exuberância de sua natureza. Dentro de seus limites estão cânions, inúmeras cachoeiras, rios, paredões, campos rupestres, lagoas que  são hoje os grandes atrativos do parque que encantam todos os visitantes.


Relevo

A área é dividida em dois geossitemas: Geossistema Montanhoso do Espinhaço (conjunto de linhamentos de cristais e superfícies aplainadas entre 1.100 e 1.600 m) e geossistema semi-montanhoso da bacia inter-planáltica do médio rio Cipó (correspondem aos vales). Seu ponto culminante é o pico Montes Claros, com 1.697m de altitude.


As “rochas mostram toda a dinâmica dos movimentos da crosta terrestre; é na evolução do relevo atual e no modelamento da paisagem que a natureza mostra toda sua exuberância de formas, de matizes e de vida sobre a serra. A sua feição atual é produto da evolução de muitos fenômenos da dinâmica interna e externa do nosso planeta. Dobramentos, falhamentos e sobretudo milhões de anos de um intenso trabalho erosivo.”  (Fábio M.C. Santos)


Vegetação
A vegetação da região é extremamente diversa. O grau de endemismo é um dos maiores do mundo e ainda abriga a mais extraordinária mostra de campos rupestres do Brasil. O parque conta também com outras formações como: campos cerrados, campos rupestres ou campos de altitude e matas de galeria. As espécies mais encontradas são as bromélias, sempre-vivas e  orquídeas.


Fauna

A fauna da região também é muito vasta, porém, pouco conhecida. Possui alto grau de endemismo, onde se ressaltam os insetos e anfíbios. O parque abriga várias espécies ameaçadas de extinção como: lobo-guará, cachorro-do-mato-vinagre, tamaduá-bandeira, veado-campeiro, onça-parda e gato-maracajá, sagüis, jaguatiricas, lobos-guará, sanhaços, sapo-de-pijama, rã diurna e o raro João Cipó.


O que ver e fazer
O parque possui vários cânions, rios de águas cristalinas e belíssimas cachoeiras que podem ser alcançados através de trilhas de vegetação exuberante - a maioria plana -, seja a pé, de bike, a cavalo ou jipe. É indispensável, claro, um bom guia da região.


As atividades ecoturísticas praticadas no parque são: canyoning; turismo eqüestre; caving;  cicloturismo; alpinismo; passeio de caiaque e barco; trekking e hikking.


Veja, a seguir, referências sobre os lugares mais procurados do Parque Nacional da Serra do Cipó, cujas distâncias foram calculadas a partir da sede administrativa.


Cachoeira Congonhas

Por uma trilha que permite observar os notáveis afloramentos rochosos da serra do Cipó chega-se a cachoeira Congonhas, que possui um poço onde se pode praticar deliciosos mergulhos. No local é possível também a prática do rapel.


Cachoeira da Derrubada

Possui uma quaeda d'água formando uma piscina natural de aproximadamente 25 metros. Possui águas limpas e mata ciliar circundante a cachoeira.  No período chuvoso é recomendável o acompanhamento de um guia local.


Após a cachoeira do Gavião seguir mais três quilômetros. A cachoeira está localiza dentro do vale da Bocaina.


Duração: 5h (ida e volta)

Nível: moderado


Cachoeira da Farofa
Esta bela cachoeira é um dos atrativos mais procurados pelos visitantes. Possui cinco quedas d'águas, tendo acesso somente a primeira que forma uma piscina natural de 20 metros de diâmetro. Possui mata cilair nas margens. É necessário muita atenção ao lado esquerdo da margem da cachoeira pois possui bastante espinhos.


Extensão: 7Km

Duração: 4h (ida e volta)

Nível: moderado


Poço Azul 
Uma cachoeira de 6 m forma um pço que devido ao reflexo do céu nas águas em certas épocas do ano ganhou este nome.  Uma boa opção é conjugar este passeio com o Fervedouro.


Extensão: 3,5km

Nível: fácil


Travessão

Um dos mais belos cenários da serra do Cipó, o Travessão é um imenso penhasco que divide as bacias dos rios São Francisco e Doce. O local possui pinturas ruspestres, espécies de sempre-vivas, campos de samambaias de altitude, nascentes e uma cachoeira.  O passeio deve ser acompanhado por um condutor ambiental.

 

Extensão: 17 Km de carro e 9 Km de caminhada

Nível: difícil. Há épocas com nevoeiro

 

Cachoeira da Taioba
A partir da cachoeira da Farofa atravessar o rio Mascate, após a mata entrar à direita seguindo até o riacho da Taioba, seguir a margem direita até a cachoeira.


Cachoeira das Andorinhas
A cachoeira é formada por uma mistura de corredeiras e duchas naturais em meio a uma vegetação de cerrado e a afloramentos de quartzo. Este passeio através da serra da Bocaina permite a observação de uma bela vista da serra do Espinhaço. 

Distância:7km

Duração: 4 h (ida e volta)

Nível: moderado


Cânion Bandeirinhas

Formado pelo afunilamento do ribeirão Bandeirinhas, apresenta uma sucessão de cascatas, cahoeiras e piscinas naturais. No percurso até o atrativo atravessa o ribeirão Mascate, com o fundo coberto de pedras escorregadias. É uma bela trilha entremeada por uma flora bem característica.

Distância: 12Km 

Duração: 6h (ida e volta)

Nível: difícil


Capão dos Palmitos

Após 4 Km de caminhada leve por campos de cerrado e campos rupestres, chega-se a um local com corredeiras e cachoeiras ideais para banhos energizantes.  


Lagoa Comprida
É formada por pequenas nascentes. Possui aproximadamente 1,5 Km numa de suas extensões.


Circuito das Lagoas

Extensão: 2km

Duração: 60 minutos (ida e volta)

Nível: fácil


Mirante do Bem
Extensão: 2,2km

Duração: 1h30 (ida e volta)

Nível: fácil


Cachoeira Capão dos Palmitos
Extensão:5km

Duração: 2h30 (ida e volta)

Nível: moderado

 

Córrego das Pedras
Extensão: 4km

Duração: 2h (ida e volta)

Nível: fácil


Órgão responsável pelo parque 
Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio / Ministério do Meio Ambiente
http://www.icmbio.gov.br/portal/ 


É bom lembrar que

O sol forte exige chapéu e protetor solar o tempo todo.

É interessante ter vários filmes extras à mão.

O melhor período para visitação é de abril a outubro, quando chove menos.

Deve-se levar sempre algo para comer na mochila. Frutas, sanduíches e barras de cereais são algumas sugestões de alimentos nutritivos e leves.

As caminhadas longas exigem hidratação constante. Tenha sempre uma garrafa d`água na mochila. 

Um calçado confortável para caminhar (tênis ou bota) é item obrigatório.

Nunca se deve fumar durante a visita a um parque.

Nada se deixa em um parque. Todo o lixo deve ser coletado e disposto nos locais apropriados.


Fontes

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio - Ministério do Turismo
Guia Turismo Ecológico Minas Gerais / Empresa das Artes
Condutores Ambientais da Serra do Cipó - Projeto Pepalantus
Central Ecoturismo


 

Enviar link

Região Turística
Central
  • Cidades próximas:
  • Conceição do Mato Dentro
  • Itambé do Mato Dentro
  • Jaboticatubas
  • Lagoa Santa
  • Morro do Pilar
  • Nova União
  • Santana do Riacho
  • Taquaraçu de Minas