Destinos

Alfredo Vasconcelos

Apresentação

  • Alfredo Vasconcelos - Bombons de morango - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Casa da cultura - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Alfredo Vasconcelos - Matriz de N. Sra do Rosário - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Igreja de Nossa Sra do Rosário - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Interior da Matriz Nossa Sra do Rosário - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Pontilhão Imperador D. Pedro II - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Cachoeira da Pedreira - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Cachoeira da Pedreira - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Quaresmeira - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Morangos e Flores - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Morangos e Flores - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Carros Ornamentados - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Carros Ornamentados - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Bombons de morango - Lianderson Aurélio dos Santos
  • Alfredo Vasconcelos - Pôr do Sol em Alfredo Vasconcelos - Lianderson Aurélio dos Santos

O município considerado o maior produtor de flores e o terceiro maior produtor de morangos do Estado de Minas Gerais apresenta a tranquilidade típica das cidades mineiras.

Tudo começou com as expedições bandeirantes que passaram pela região, no final do século 17, em busca de pedras preciosas. Em torno de um ribeirão que hoje é chamado de Alberto Dias (homenagem ao primeiro bandeirante a passar por essas terras), foi construída uma grande fazenda e uma capela para Nossa Senhora do Rosário.

Em 1855, deram início às obras para a construção da estrada de ferro Dom Pedro II. A obra trouxe imigrantes alemães e italianos para a região. Com eles vieram as plantações, a cerâmica e a agropecuária, além de famílias de trabalhadores que compõem a maior parte da população da cidade. A povoação, que cresceu ao redor da ferrovia, foi elevada a distrito do município de Ressaquinha em 30 de dezembro de 1962.

O nome do município foi escolhido em homenagem ao engenheiro Alfredo de Barros Vasconcelos, que morreu nas obras da construção da ferrovia. Com o crescimento, Alfredo Vasconcelos foi emancipado em 1992.

Atualmente são cultivados na cidade quase três milhões de dúzias de rosas e flores diversas, comercializadas para outros Estados e países. Na fruticultura, o destaque é para o morango. São mais de dois milhões de pés, que movimentam a economia do município, favorecido por boas condições climáticas e altitude para o cultivo da fruta.

No calendário de eventos, a principal atração é sem dúvida o Festival de Morangos, Rosas e Flores, que ocorre entre agosto e setembro, onde há venda de morangos e derivados, carros ornamentados, exposição de flores, barracas de comidas e shows com diversos artistas. A festa de Nossa Senhora do Rosário, realizada em outubro, é outro evento tradicional.

A cidade conta também com a beleza de monumentos que resistiram à ação do tempo. O destaque é para a Matriz de Nossa Senhora do Rosário, que, apesar de reformada na década de 70, conserva a arquitetura original do século 18, onde é possível apreciar a imagem histórica de Nossa Senhora do Rosário. Outro atrativo da cidade é o pontilhão “Imperador Dom Pedro II”, que é iluminado à noite para surpresa dos turistas amantes da história do Brasil.

Enviar link

Região Turística
Central
  • Prefeitura
  • praça dos Bandeirantes, 20 - Centro
    CEP 36272-000
    32 3367-1107


    Prefeito
    José Vicente Barbosa
    Vice-prefeito
    Adriano Araújo da Silva

  • Cidades próximas:
  • Barbacena
  • Conselheiro Lafaiete
  • São João del-Rei