Destinos

Parque Estadual do Pau Furado

Apresentação

Município(s) de abrangência:
Uberlândia
e Araguari


Portaria

Fazenda Marimbondo
Rodovia municipal 030, Km 13
Uberlândia

Telefone: 34 3088-6400
pepf@meioambiente.mg.gov.br
http://paufurado.blogspot.com.br


Distância de Belo Horizonte ao Parque Estadual Pau Furado

569 km


Como chegar
As principais rodovias de acesso são as BR 050, 365, 452 e Anel Rodoviário Norte de Uberlândia. Todas convergem para o viaduto da estrada do Pau Furado Rodovia municipal 030, de onde é preciso seguir até a localidade de Tenda do Moreno, principal ponto de referência no acesso ao parque. Depois, seguir até uma grande cruz (Cruzeiro Branco) e entrar à esquerda em um acesso não pavimentado. Após 3 km, chega-se à entrada do parque. 


Sede administrativa
Está instalada em uma fazenda que ainda preserva características originais.


Infraestrutura


Interna

Centro de Educação Ambiental e cantina.


Entorno
Os visitantes podem contar com a infraestrutura turística tanto de Uberlândia quanto de Araguari


Horário de funcionamento
De terça-feira a domingo, das 8h às 16h, com entrada máxima até as 15h.

De terça a sexta é necessário fazer agendamento prévio pelo blog da unidade: http://paufurado.blogspot.com.br

Aos sábados, domingos e feriados não é necessário o agendamento.

Entrada e estacionamento gratuitos.


Área
21,86 Km²


Criação

27 de janeiro de 2007


Objetivo
Tem grande importância regional para a conservação da biodiversidade. Nos levantamentos realizados para a elaboração do seu plano de manejo, foi identificada uma vasta riqueza de fauna e flora em seus limites geográficos, na ordem de centenas de espécies, muitas em situação vulnerável.


Descrição e histórico

A origem curiosa do nome "pau furado" faz menção a uma grande copaíba localizada às margens do rio Araguari. A árvore marcava o local de travessia dos tropeiros, entre Minas Gerais e Goiás. Essa espécie era fonte de importante matéria-prima para a época: seu óleo servia para untar carros de boi.


Um grande furo na árvore, utilizado para a coleta do óleo, fez com que ela ganhasse o nome peculiar e se tornasse um ponto de referência para toda a região. Posteriormente, foi construída uma ponte ligando Uberlândia e Araguari, que ganhou o mesmo nome de Pau Furado.


O primeiro homem de origem europeia a pisar na região no atual município de Uberlândia, território que até então seria habitado por índios caiapós e bororós, foi o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, em 1632. A região, então pertencente à Capitania de São Vicente, passou a fazer parte da Capitania de São Paulo e Minas por carta régia de 1709.


Após o desbravamento da região pelos bandeirantes, João Pereira da Rocha se fixou na região e instalou a sede da sesmaria, que denominou Fazenda São Francisco e deu origem ao município.



Na década de 1930, Araguari se destacava como uma das poucas cidades brasileiras com mais de 40 mil habitantes. Originada da vila de Brejo Alegre, denominação possivelmente alusiva a um córrego local, mudou de nome ao adquirir o status de município em 28 de agosto de 1888.


A ponte que tem o nome do parque foi construída por empreendedores particulares que cobravam pedágio para a passagem de tropas e mercadorias, além de ter sido palco de um episódio policial de grande repercussão, "O caso dos irmãos Naves", cujos protagonistas teriam sido injustamente presos e levados à ponte para serem torturados. Considerados por muitos como "o maior erro do judiciário brasileiro", a história foi transformada em livro e obra cinematográfica.


Clima
Com clima tropical alternadamente seco e úmido, as temperaturas médias mensais estão entre 20º C e 23º C; os meses mais quentes são outubro e fevereiro. As diferenças das médias mensais de temperatura estão relacionadas à compartimentação do relevo que, de acordo com a altitude, ameniza as temperaturas.


Durante os meses mais frios e secos, de abril a setembro, ocorre ressecamento, desagregação e diminuição da coesão do solo. Já nos meses de outubro a março, a chuva se acentua, originando córregos produzidos pelo escoamento superficial. Nessa época, o solo fica bastante encharcado.


Vegetação
A vegetação original da área está representada pelo cerrado nas suas diferentes fisionomias como cerradão, cerrado sentido restrito, floresta ciliar, floresta de galeria e mata. Esta última tem árvores que chegam a 30 metros de altura e é caracterizada pela diversidade de espécies arbóreas. Outra característica particular se deve às florestas ciliares do entorno. Na flora, destacam-se aroeira, angico, paineira, ipês e grande variedade de orquídeas.


Fauna
Entre os mamíferos destacam-se, a onça-parda, o lobo-guará, o tamanduá-bandeira e o veado-campeiro. Belas aves, como a arara-canindé e águia-cinzenta podem ser vistas no parque, se preservado o silêncio durante a visitação. A herpetofauna, referente a répteis e anfíbios, é rica, como ocorrência de teiús e enorme variedade de serpentes.


O que ver e fazer

Trilha da Cachoeira do Marimbondo

O percurso acompanha o leito do córrego Marimbondo e leva à cachoeira do Marimbondo, com 20 metros de altura. A trilha tem início a partir da bifurcação da trilha do Marimbondo.

Extensão: 897 metros
Tempo: 50 minutos
Grau de dificuldade: médio


Trilha do Marimbondo
Tem início em um pomar, passa por uma área erodida e canais de água e termina na ponte, onde há uma bifurcação. Apesar de curta, sua declividade dificulta um pouco o acesso.

Extensão: 500 metros
Tempo: 30 minutos
Grau de dificuldade: médio


Curral de Pedras

Local construído manualmente por escravos a partir de rochas. Tem importância histórica e cultural. Apresenta vários tipos de mamíferos de grande porte. Situa-se ao lado do córrego do Marimbondo.


Trilha do Curral de Pedras
O percurso inicia-se na ponte próxima ao córrego do Marimbondo, onde existe uma antiga gameleira, um dos principais atrativos do passeio devido a seu grande porte e a suas imensas raízes expostas.

Extensão: 500 metros
Tempo: 30 minutos

Grau de dificuldade: médio


Trilha do Angico

A trilha tem início na estrada de acesso ao rio Araguari. Durante o percurso, passa por um pequeno bosque de aroeiras, ótimo lugar para se contemplar os sons da natureza.


Há ainda um grande angico, árvore com propriedades medicinais e um dos maiores atrativos do passeio. A trilha dá acesso também a locais de banho e descanso no rio Araguari.

Extensão: 1,15 km
Tempo: 30 minutos
Grau de dificuldade: baixo


Trilha da Cachoeira Terra Branca

Tem início em frente à sede do parque. Na parte mais alta, o percurso proporciona visão panorâmica da unidade. No final do trajeto, encontra-se a cachoeira Terra Branca, onde o banho não é permitido.

Extensão: 1,9 Km
Tempo: 1h30
Grau de dificuldade: alto


Passeios nos arredores


Cachoeira do Piçarrão

Possui um poço de águas claras, bastante utilizado pelos moradores da região para banho e camping. Fica próxima à Usina Hidrelétrica do Piçarrão, no município de Araguari.


Cruzeiro

Local simbólico, com uma grande cruz branca. Localiza-se à margem da rodovia do Marimbondo, que dá acesso ao parque. É considerado um ponto histórico e cultural devido às comemorações de 13 de maio, dia de Nossa Senhora de Fátima do Rosário. Nessa data, ocorriam na região os congados, as quermesses e os leilões.

 

Órgão responsável pelo parque
Instituto Estadual de Florestas - IEF
Rodovia Papa João Paulo II, 4.143 - Serra Verde
1º andar do Edifício Minas Gerais - Cidade Administrativa
Belo Horizonte - CEP 31630-900
Telefones: 31 3915-1752/3915-1507

Diretoria de Áreas Protegidas
Telefone: 31 3915-1345

Diretoria de Unidades de Conservação
Telefone: 31 3915-1381

 

Dicas
- É permitido andar de bicicleta nos finais de semana e feriados. É preciso agendar previamente no blog: http://paufurado.blogspot.com.br


- Atividades não permitidas: motociclismo, pescaria e caça


- No início de janeiro, celebra-se a Festa Santos Reis. Há almoço na capela São José do Moreno e encontro de foliões. 


- Em 19 de março, celebra-se a Festa de São José. A comemoração começa três finais de semana antes.


- Em 12 de outubro, celebra-se a Festa de Nossa Senhora Aparecida. Há orações na Capela São José do Moreno, leilão e quemerses.


É bom lembrar que...

- O sol forte exige chapéu e protetor solar todo o tempo.


- O melhor período para visitação dos parques é de abril a outubro, quando chove menos.


- Alimentar é importante. Portanto, leve sempre na mochila: frutas, sanduíches, biscoitos e barras de cereais, alimentos nutritivos e práticos.


- As caminhadas longas exigem hidratação constante. Tenha sempre uma garrafa d água na mochila.


- Um calçado apropriado e confortável para caminhar (tênis ou bota) é item obrigatório.


- O melhor é evitar fumar em um parque. Mas, se o fizer, tome cuidado com seu cigarro, apagando-o depois do consumo.


- Nada se deixa em um parque. Todo o lixo deve ser coletado e disposto nos locais apropriados.


- Nada se leva de um parque. Animais, plantas, rochas, frutos, sementes e conchas encontradas no local fazem parte do
ambiente e aí devem permanecer.


- Caçar, pescar e molestar animais silvestres é crime previsto por lei. Os animais precisam buscar seu próprio alimento para manter o ciclo de vida natural.


- Entrar no parque com animais domésticos, pode causar problemas como a introdução de doenças e ameaças ao ambiente natural.


- As áreas de visitação pública são restritas e, normalmente, possuem horários definidos. Os parques estaduais possuem restrição de uso de imagem. Consulte o IEF.


Crédito do texto

Instituto Estadual de Floresta / Guia Parques Estaduais de Minas Gerais. Editora Horizonte. 2014. Instituto Estadual de Florestas-IEF / Núcleo de Resolução de Conflitos Ambientais / Ministério Público do Estado de Minas Gerais


Enviar link

Região Turística
Triângulo
  • Cidades próximas:
  • Indianápolis
  • Nova Ponte
  • Uberaba
  • Uberlândia