Destinos

Ouro Preto

Museu de Ciência e Técnica

  • Ouro Preto - Placa informativa Escola de Minas - Maria Lucia Dornas

Uma das excelentes opções de visita em Ouro Preto é o Museu de Ciência e Técnica, criado em 12 de outubro de 1995. “Foram projetados 12 setores temáticos, contemplando os cursos de Engenharia da Escola de Minas / UFOP: Minas, Metalurgia, Geologia, Civil e Produção. Astronomia, Desenho, História Natural (Antropologia, Paleontologia, Zoologia), Mineralogia e Topografia. Esses seis setores temáticos já implantados se encontram abertos à visitação pública e contam com propostas didático-pedagógicas”. (Museu de Ciência e Técnica).


O Prédio –  Antigo Palácio do Governo de Minas

O imponente prédio, construído entre os anos de 1741 e 1748, serviu como palácio do governo  durante o período colonial, para os governadores da Capitania; no Brasil Império, para os presidentes da Província e abrigou os primeiros presidentes de Estado na jovem República. Em 1897, com a transferência da capital para Belo Horizonte, o prédio se despediu das funções de administração e residência dos governantes de Minas Gerais. Passou, depois, a abrigar a Escola de Minas, que havia sido fundada pelo engenheiro Henri Gorceix, em 1876. A Escola, até então, havia funcionado na rua Padre Rolim, nº 167, onde hoje funciona o Educandário Santo Antônio.    


O projeto do prédio foi do engenheiro José Fernandes Pinto Alpoim e executado por Manoel Francisco Lisboa, pai do Aleijadinho. A parte de cantaria do pórtico ficou sob a responsabilidade do mestre canteiro, Caetano da Silva Ruivo, que utilizou mármore, coisa, na época, raríssima nas construções da vila. Para as escadarias, peitoris das janelas, ombreiras e cunhais foram utilizados o itacolomito róseo.


O prédio lembra os fortes da região do Alentejo, um verdadeiro palácio-fortaleza, planejado para resistir a desordens e motins. O prédio também possui uma capela que chegou a ser desativada por um dos diretores da Escola de Minas. O retábulo foi doado para o antigo Colégio D. Bosco, no Distrito de Cachoeira do Campo, e a imagem de Nossa Senhora foi guardada na Matriz de Nossa Senhora do Pilar. Quando se buscou a reconstituição da capela, as peças foram devolvidas e hoje é possível visitá-la.


O prédio é tombaod pelo IPHAN
Registrado no livro Histórico
Inscrição: 266   Data: 13 de março de 1950.


Os Setores do Museu


Setor de  Mineralogia
  - ' Professor Claude Henri  Gorceix”
A coleção de minerais do Museu é considerada por especialistas uma das mais completas do mundo. As primeiras amostras foram trazidas pelo fundador da Escola de Minas, no ano de 1876, oriundas do Laboratório de Mineralogia que existiu no Rio de Janeiro. O Setor cresceu através de doações de professores, alunos e ex-alunos da Escola, que coletavam amostras em pesquisas de campo para trabalhos práticos e permutas com colecionadores e instituições. Hoje possui um rico acervo com minerais de todo o mundo.


O visitante pode se encantar com minerais raros, como o Diamante Negro. Encontram-se também em exposição o Ouro Preto, encontrado pelos bandeirantes e que deu origem ao nome da cidade, o Topázio Imperial (atualmente só encontrado na região de Ouro Preto), o Euclásio Azul, uma belíssima coleção de Quartzo em várias cores, os Berilos (Água-marinha e Esmeralda). O Quartzito Flexível (pedra mole), a coleção de meteoritos e muitas outras riquezas mineralógicas.


Setor de Metalurgia
  - “Professor Augusto Barbosa da Silva”
Este setor abriga um dos mais valiosos acervos da área metalúrgica do País. Você vai conhecer raridades como o Forno Elétrico, projetado em 1899, um dos primeiros a produzir aço elétrico na América Latina. Veja também o Lingote da primeira Corrida de Alumínio do nosso Continente, vazado há mais de cinqüenta anos, em Ouro Preto. Encontram-se em exposição maquetes francesas de equipamentos de siderurgia.


Setor de Desenho
 - “Professor Paulo Andrade M. Gomes”
O setor é considerado um ponto de referência histórica na área da Engenharia, tanto para estudiosos como para os visitantes em geral, que encontram aqui, equipamentos utilizados através dos tempos na arte do desenho. O acervo, importado da França, Inglaterra e Alemanha, é composto de equipamentos necessários à realização de desenhos artísticos, geométricos e arquitetônicos. Destaque para o integrador francês, de fins do século 18.


Setor de História Natural
- “Professor Moacyr A. Lisboa”
No final do século 19, o fundador e Diretor da Escola de Minas importou da Europa vários exemplares de animais taxidermizados e modelos naturais de fósseis. Você poderá conhecer esqueletos de animais terrestres e marítimos, além de uma coleção de moluscos fósseis e atuais. Não deixe de ver o crânio do Homem de Lagoa Santa (Homo Sappiens Sappiens) com datação de 14.000 anos e o molar do gigantesco mastodonte, antepassado dos elefantes.


Setor de Astronomia
 - “Professor Fausto Alves de Brito”
Possui um valioso acervo que inclui peças únicas no Brasil como esfera armilar, simulador de eclipses, globo das constelações do planeta Marte e da Lua, além de outros equipamentos de extrema importância no ensino de Astronomia. Os visitantes podem utilizar um telescópio refrator de fabricação alemã do início do século, dotado de lente francesa de 200mm para observação de planetas, estrelas e demais astros. Os interessados contarão com orientação dos membros da Sociedade de Estudos Astronômicos de Ouro Preto – SEAOP.


Setor de Topografia
 - “Professor Antônio Pinheiro Filho”
A Topografia, descrição minuciosa de uma localidade, é uma das ciências mais antigas da história da humanidade e vem sendo utilizada, desde os primórdios, para delimitar as áreas de lavouras, de caça, fazendas, áreas administrativas e geográficas. O Setor apresenta uma bela exposição de Teodolitos e equipamentos diversos, mostrando a evolução tecnológica ocorrida desde o século 18 até a primeira metade do século 20.


Destacam-se curiosidades históricas como a corrente de agrimensor, a cópia da barra de metro padrão e um Basímetro, de origem italiana”.

 
Fonte: Museu de Ciência e Técnica. Escola de Minas / UFOP


Horário de funcionamento:
Setores de Mineralogia, História Natural, Mineração, Metalurgia, Física e Ciência Interativa - terça a domingo, das 12h às 17h

Setores de Astronomia, Topografia,Desenho e Observatório Astronômico - sábados, das 20h às 22h

Visitas monitoradas agendamento/Informações: 31  3559-3118 / 3559-1597


 

 

Enviar link