Destinos

Juiz de Fora

Centro Cultural Bernardo Mascarenhas

  • Juiz de Fora - Centro Cultural Bernardo Mascarenhas - Acervo/Prefeitura de Juiz de Fora
  • Juiz de Fora - Centro Cultural Bernardo Mascarenhas - Acervo/Prefeitura de Juiz de Fora

No final do século 19, o empresário Bernardo Mascarenhas enxergou em Juiz de Fora um local propício para a instalação de uma indústria têxtil. Em 1888, os teares importados da Inglaterra pela Cia. Têxtil Bernardo Mascarenhas começaram a produzir tecidos, colchas, flanelas e cobertores de qualidade.


A Cia. Têxtil prosperou, sua produção diversificou e, no princípio do século 20, já empregava 200 operários. Na metade do século, a companhia começou a mostrar sinais de declínio e em 1979 encerrou as atividades.


Mascarenhas, meu amor” foi o título de uma campanha criada na década de 1980 por artistas e intelectuais que sonhavam em transformar a antiga fábrica em um espaço cultural. Em 1987, o sonho foi realizado e surgiu o Espaço Cultural Bernardo Mascarenhas.


Entre os anos de 1991 a 1997, foram realizadas reformas e foi construída a Biblioteca Municipal Murilo Mendes.


No final da década de 1990, o prédio passou por novas reformas para adequação e modernização dos espaços. Ganhou infra-estrutura para realização de exposições, teatro, dança, oficinas de arte e cinema. Foi reinaugurado em 19 de janeiro de 2000 com o nome de Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, mas é chamado pela população como Espaço Mascarenhas.


O CCBM também promove atividades culturais, como eventos, shows e a tradicional Cantata de Natal.


Hoje, o Centro Cultural abriga quatro entidades:


Espaço Mascarenhas
Destinado a exposições periódicas de artistas juiz-foranos, em três galerias

Centro de Formação de Professores
Mantém diversos projetos voltados para a área educacional da cidade

Biblioteca Municipal Murilo Mendes
Principal biblioteca da cidade – mantida pela Prefeitura e pela Funalfa

Mercado Municipal

Enviar link