Destinos

Diamantina

Igreja de São Francisco de Assis

  • Diamantina - Igreja de São Francisco de Assis - Sérgio Freitas
  • Diamantina - Altar Lateral Igreja de São Francisco de Assis - Maria Lucia Dornas
  • Diamantina - Igreja de N.S do Carmo - Sérgio Freitas
  • Diamantina - Altar-mor Igreja S. Fco Assis - Maria Lucia Dornas
  • Diamantina - Detalhe Forro Sacristia Igreja S.Fco de Assis - Maria Lucia Dornas
  • Diamantina - Detalhe Arco do Coro - Igreja S. Fco de Assis - Maria Lucia Dornas

Histórico
“Desfruta de bela situação paisagística, localizando-se numa esquina, em plano mais elevado do que a rua e com amplo adro fronteiro, precedido por escadarias de pedra” (Barroco 16).


Contemporânea  às Ordens 3ªs da região  do ciclo do ouro, a de Diamantina foi fundada em 1762.  Em 1772, já tinham ordem para a celebração dos cultos religiosos: “benta, ornada com paramentos convenientes para tão majestoso sacrifício”. Mas, as obras continuaram  pelo século 18  e 19, pois existem referências a diversos  serviços, como o douramento de dois altares laterais, em 1874, e que parece ter sido estendido até 1880.


Em 1917, o templo estava fechado para reforma, quando, possivelmente, foram executadas  alterações na decoração interior da igreja. Nessa igreja, foi sepultada a famosa  Chica da Silva.


Arquitetura e decoração

Construída em taipa, apresenta a típica fachada das igrejas diamantinenses com esteios e cunhais pintados em cores vivas e a presença de apenas uma torre, no lado esquerdo. Na portada, o brasão da Ordem Franciscana - a coroa de espinhos, os braços e os estigmas. A Cruz de Lorena, sempre presente nas igrejas franciscanas, como por exemplo nas de Ouro Preto e Mariana, não aparece  aqui.


Na capela-mor,  estão as únicas obras integralmente  do século 18. De excelente talha e ao gosto joanino (apesar das colunas de fuste reto), o retábulo-mor  é  o ponto  alto dessa igreja franciscana. Os santos  de roca, tão populares em Minas na segunda metade do século, estão presentes. Ao centro, São Francisco de  Assis; nos nichos laterais,  Santa Maria Margarida de Cortona e São Domingos.


No forro, a pintura do guarda-mor José Soares de Araújo não tem equivalente em  suas obras anteriores, “inaugurando uma nova fase estilística do artista, que Carlos Del Negro considera influenciada pelo rococó” (Barroco 16).  Mostra a Virgem rodeada  de anjos dentro de um medalhão  cercado por motivos conchóides e guirlandas.


Na nave,  os discretos e elegantes  altares  de  fatura neoclássica  apresentam os dois grandes santos leigos da Ordem 3ª franciscana - Santa Isabel e São Luís.


Na sacristia, não deixe de observar  a primorosa  pintura de Silvestre de Almeida Lopes (que também trabalhou no Serro), que retrata São Francisco em êxtase místico frente ao Cristo crucificado. 


A Igreja de São Francisco de Assis é tombada pelo IPHAN
Registrada no livro de Belas Artes
Inscrição: 335   Data: 16 de dezembro de 1949.


Horário de funcionamento
terça a sábado de 9h às 12h / 14h às 18h
domingos e feriados de 9h às 12

Enviar link