Destinos

Santana do Riacho

Informações Básicas - Santana do Riacho

População

4.023 (IBGE 2010)


Área
677,206 km²


DDD

31


Emancipação do município

30 de dezembro de1962


Padroeira

Sant’Ana


Data da comemoração

26 de julho


Adjetivo pátrio

Santanense


Distrito

Serra do Cipó


Municípios limítrofes
Baldim
Conceição do Mato Dentro
Congonhas do Norte
Itambé do Mato Dentro
Jaboticatubas
Morro do Pilar
Santana do Pirapama


Mesorregião

Central


Microrregião

Sete Lagoas


Temperatura

Média anual: 20,8º C
Média máxima anual: 28,1ºC

Média Mínima anual: 14,9º C


Estação Seca
Abril a outubro


Estação Chuvosa

Novembro a março


Relevo
Altitude máxima: 1.686 – próximo da serra do Espinhaço

Altitude mínima: 723 – foz do rio das Pedras

Altitude da sede: 750m


Topografia

Plano: 20%

Ondulado: 20%

Montanhoso: 60%


“O relevo é bastante acidentado, característico da cordilheira do Espinhaço, com altitudes significativas, variando entre mil a mil e quinhentos metros, sendo que a serra da Mutuca alcança 1.697 metros, localizada no extremo sudoeste do Parque. As montanhas da serra do Cipó estiveram submersas há aproximadamente 1,8 bilhões de anos.  Os sinais ainda persistem como marcas nas rochas, desenhadas por correntes marinhas, além de formações rochosas pertencentes ao Alto Palácios. 


A principal formação rochosa que compõe a Serra do Cipó é o quartzitos, rochas que se formam a partir da areia do fundo do mar. Estas rochas, ainda na era arqueozóica, foram submetidas a altíssimas pressões e temperatura elevadas, além da ação da erosão, fatores estes que influenciaram na aparência da Serra. A erosão se encarregou de esculpir com paciência os Vales e Cânions que hoje fazem parte da paisagem.”(Inventário da Oferta Turística)


Hidrografia
Por ser uma região rochosa, a água aflora com facilidade, o que propicia o surgimento de inúmeras nascentes. São um infinidade de filetes de água, que se encontram para formar córregos em toda a extensão da serra do Cipó.  Os rios da região ainda apresentam uma grande variedade de peixes, o que representam um marcador de boa qualidade da água.  As espécies encontradas no córrego Riachinho são peixe espada, curimatã, traira, timburé açu, timburé pintado, timburé três pintas, sarapó, lambedor, bagre, acará, manim branco, mandim amarelo, pial, lambarí (piaba), dourado, cabeça de prego, pacu, pacamã, cascudo, mantrinchã. Já no rio Parauninha, encontra-se todas estas espécies além do pirapitinga, surubim, curvina e piranha. 

A maioria dos córregos deságuam no rio Cipó,  principal rio da região, que por sua vez aflui no rio da Velhas. Ao longo de todo curso d’água, albergam-se setenta e sete cachoeiras. Em Santana do Riacho encontram-se também várias lagoas, entres as quais estão a Lagoa comprida e a Lagoa Dourada. Toda região é drenada pelo rio Cipó, que faz parte do Parque Nacional da Serra do Cipó. A serra do Cipó é divisor de águas entre as bacias hidrográficas do rio São Francisco e do rio Doce.


Rios
Cipó
Parauninha

 

Bacia do rio São Francisco



Vegetação
A topografia e a variação climática da região nas diversas altitudes deram origem a 3 grandes tipos de vegetações:  mata de galeria, campos rupestres e campos cerrados. Além disso, devido a grande quantidade de córregos presentes, há uma variada flora aquática. Associado a uma flora variada, encontramos uma fauna diversa, qualitativamente rica, com existência de algumas espécies típicas da região como o tamanduá colete e ouriço cacheiro.


Principais atividades econômicas
Atividades agropecuárias – cana de açúcar, milho, mandioca, abacaxi

Enviar link