Destinos

Parque Nacional da Serra do Cipó

APA Morro da Pedreira

A criação da APA Morro da Pedreira resultou de um movimento organizado na década  de 1980, que visava a impedir que o maciço de calcário conhecido por Morro da Pedreira fosse destruído pela mineração de mármore. Uma antiga mineração retomara  suas atividades na ocasião, numa tentativa de garantir o direito de lavra, que por uma medida governamental da época seria perdida se seu titular não comprovasse que a exploração estava ativa.

 

O movimento foi liderado por escaladores que haviam descoberto o imenso potencial dos quatro grupos de afloramentos para a prática do esporte. A intenção inicial dos líderes do movimento era a incorporação da área ao Parque Nacional da Serra do Cipó. Foram organizados dois “abraços” ao Morro da Pedreira, que contaram com a adesão de pessoas vindas não só da região de Belo Horizonte, mas também do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. A legislação ambiental não foi suficiente, na época, para parar o empreendimento, que acabou embargado por problemas trabalhistas. Foi o tempo suficiente para permitir a criação de uma unidade de conservação, que acabou, em termos de limites, indo bastante além das propostas iniciais do movimento e tornando-se uma APA de cerca de 100 mil hectares, circundando inteiramente o Parque Nacional, como uma zona de amortecimento (figura jurídica ainda inexistente à época). O nome da APA acabou prestigiando o maciço de calcário cuja ameaça de destruição gerou o movimento que redundou na criação da APA.

 

Em 26 de janeiro de 1990 foi criada a Área de Proteção Ambiental Morro da Pedreira, pelo Decreto No 98.891, também na esfera federal, com cerca de 100 mil hectares. O fato que desencadeou o processo de criação da APA foi um movimento liderado por montanhistas e espeleólogos, com vistas à proteção do maciço de mesmo nome contra a mineração, em função das numerosas grutas e da grande beleza cênica (Mariano & Melo-Júnior, 2002). O movimento popular foi tão expressivo que permitiu a criação de uma unidade de conservação muito mais abrangente que inicialmente proposto, e a delimitação final levou à proteção de diversos ecossistemas inseridos na mata atlântica e no cerrado, visando a constituir uma zona de amortecimento a todo o perímetro do Parque Nacional. No entanto, até o presente trabalho, a APA carece ainda de zoneamento e normatização específica, que só virão quando da aprovação do Plano de Manejo da APA. A criação da APA Morro da Pedreira teve, portanto, um caráter inovador, já que ainda não existia em Lei a figura da zona de amortecimento. No decreto de criação da APA já foi determinado que seriam consideradas como zonas de vida silvestre as áreas de campos rupestres e a área abrangida pelo Morro da Pedreira, incluindo os chamados grupos (conjuntos de afloramentos rochosos) 1, 2,3 e 4.

 

O Morro da Pedreira é um local bastante procurado por escaladores, considerado um dos locais mais propícios à prática do esporte.

 

Fonte: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio

Enviar link